A trajetória de mudança dos pronomes tu e você em Santa Catarina: análise de cartas pessoais (1880-1990)

Izete Lehmkuhl Coelho

Resumo


O objetivo principal deste trabalho é mapear os pronomes de segunda pessoa do singular (tu e você) na posição de sujeito em 420 cartas pessoais escritas por catarinenses entre 1880 e 1990. A discussão teórica aqui proposta é amparada na Sociolinguística Histórica (cf. CONDE SILVESTRE, 2007), a qual se fundamenta nos pressupostos da Teoria da Variação e Mudança (cf. WEINREICH; LABOV; HERZOG, 2006 [1968]; LABOV, 1994). Considerando-se o universo dessas amostras, algumas tendências podem ser apontadas: (i) nas amostras de cartas escritas no século XIX e no início do século XX (1870-1940), predominam o uso de tu, e nas amostras da segunda metade do século XX (1950-1990) há variação entre tu e você, e essa distribuição parece mostrar alguma correlação com os diferentes pronomes e a sócio-história da cidade de Florianópolis; (ii) o pronome tu é majoritariamente associado a sujeitos nulos, enquanto o pronome você é majoritariamente associado a sujeitos expressos; (iii) o uso de tu parece estar correlacionado a cartas de teor mais pessoal, ao passo que o uso de você parece estar correlacionado a cartas de teor mais profissional. Os resultados da análise desses pronomes em cartas pessoais indicam que a implementação do você se dá muito lentamente em território catarinense, concorrendo com o pronome latino tu, ainda muito frequente na fala.

Palavras-chave


Pronomes de tratamento; cartas pessoais; Santa Catarina; Diacronia.

Texto completo:

PDF

Referências


COELHO, I. L.; GORSKI, E. M. A. variação no uso dos pronomes TU e VOCÊ em Santa Catarina. In: LOPES, C. L.; REBOLLO, L. As formas de tratamento em Português e em Espanhol: variação, mudança e funções conversacionais Niterói: EDUFF, 2011. p. 263-287.

COELHO, I. L.; NUNES DE SOUZA C. M. An overview on the second-person singular pronoun (tu~você) variation and change in Santa Catarina (Brazil). In: HUMMEL, M.; LOPES, C. R. dos S. (Orgs.). Forms of address in Portuguese and Spanish Studies in diachrony and diachronic reconstruction. (no prelo).

CONDE SILVESTRE, J. C. Sociolingüística histórica. Madrid: Editorial Gredos, 2007.

DAVET, J. C. T.. Estudo da concordância verbal de segunda pessoa do singular em Florianópolis-SC: algumas implicações identitárias. Dissertação (Mestrado em Linguística). Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

DUARTE, M. E. L. Do pronome nulo ao pleno: a trajetória do sujeito no Português do Brasil. In: KATO, M.; ROBERTS, I. (Eds.). Português Brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas: Editora da Unicamp, 1993. p. 107-128.

DUARTE, M. E. L. A Perda do Princípio “Evite Pronome” no Português Brasileiro. Tese (Doutorado em Linguística). Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1995.

DUARTE, M. E. L.; MOURÃO, G. C.; SANTOS, H. M. Os sujeitos de 3ª pessoa: revisitando Duarte 1993. In: DUARTE, M. E. L. (Org.). O sujeito em peças de teatro (1833-1992): estudos diacrônicos. São Paulo: Parábola, 2012. p. 21-44.

GOUVEIA, H. A. As formas de tratamento em cartas pessoais escritas na grande Florianópolis entre 1880 e 1940. Dissertação (Mestrado em Linguística). Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2019. (No prelo).

GRANDO, V. Formas de tratamento nas cartas de Harry Laus para Claire Cayron: uma análise sociolinguística. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2016.

GRAVINA, A. P. A natureza do sujeito nulo na diacronia do PB: estudo de um corpus mineiro. Dissertação (Mestrado em Linguística). Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

GRAVINA, A. P. Sujeito nulo e ordem VS no Português Brasileiro. Tese (Doutorado em Linguística). Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2014.

LABOV, W. Principles of linguistic change: Internal factors. Cambridge: B. Blackwell, 1994.

LOPES, C. R. Retratos da variação entre você e tu no português do Brasil: sincronia e diacronia. In: RONCARATI, C.; ABRAÇADO, J. (Orgs.). Português brasileiro II: contato linguístico, heterogeneidade e história. Niterói: EdUFF, 2008. p. 55-71.

LOPES, C. R. Retratos da mudança no sistema pronominal: o tratamento carioca nas primeiras décadas do século XX”. In: CORTINA, A.; NASSER, S. M. G. C. (Orgs.). Sujeito e Linguagem: Séries Trilhas Linguísticas. Araraquara: Cultura Acadêmica, 2009. v. 17, p. 47-74.

LOPES, C. R.; MARCOTULIO, L. L. O tratamento a Rui Barbosa. In: BARBOSA, A; CALLOU, D. A norma brasileira em construção: cartas a Rui Barbosa (1866 a 1899). Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 2011. p. 265-291.

LOPES, C. R.; MARCOTÚLIO, L.; RUMEU, M. C. de B.; ANDRADE, A. de; COELHO, I. L.; MARTINS, M. A.; LACERDA, M. de O.; GOMES, V. S.; MONTE, V. M.; CARNEIRO, Z. N.; NUNES DE SOUZA, C. M.; BALSALOBRE, S.; SOUZA, J. P. de; OLIVEIRA, T. L. de; MOURA, K. K. de; CRUZ. I.; CARDOSO, N. D. A reorganização do sistema pronominal de segunda pessoa na história do português brasileiro: a posição do sujeito. In: LOPES, C. R. (Ed.) Mudança sintática das classes de palavra: perspectiva funcionalista. São Paulo: Contexto, 2018. v. 4. p. 24-141.

LOREGIAN, L. Concordância verbal com o pronome tu na fala do sul do Brasil. Dissertação (Mestrado em Linguística). Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1996.

LOREGIAN-PENKAL, L. Re(análise) da referência de segunda pessoa na fala da Região Sul. Tese (Doutorado em Linguística). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2004.

MARCELINO, K. L.; REIS DE AQUINO, N. Os pronomes de segunda pessoa (tu e você) em cartas catarinenses do século XX. Relatório de Iniciação Científica (PIBIC). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2019.

NUNES DE SOUZA, C. M. Poder e solidariedade no teatro florianopolitano dos séculos XIX e XX: Uma análise sociolinguística das formas de tratamento. Dissertação (Mestrado em Linguística). Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

NUNES DE SOUZA, C. M.. A alternância entre tu e você na correspondência de florianopolitanos ilustres no decorrer de um século. Tese (Doutorado em Linguística). Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

NUNES DE SOUZA, C. M. ; COELHO, I. L. . O sistema de tratamento em Santa Catarina: uma análise de cartas pessoais dos séculos XIX e XX. Revista do GELNE, v. 15, 2013. p. 213-243. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/gelne/article/view/9417.

NUNES DE SOUZA, C. M.; COELHO, I. L. Caminhos para a investigação da alternância de pronomes de segunda pessoa em Santa Catarina. LaborHistórico, v. 1, 2015. p. 49-61. Disponível em: https://doi.org/10.24206/lh.v1i1.4784.

RAMOS, M. P. B. Formas de tratamento no falar de Florianópolis. Dissertação (Mestrado em Linguística). Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1989.

ROCHA, P. G. da. O sistema de tratamento do português de Florianópolis: um estudo sincrônico. Tese (Doutorado em Linguística). Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012.

RUMEU, M. C. de B. A implementação do ‘você’ no português brasileiro oitocentista e novecentista: um estudo de painel. Tese (Doutorado em Língua Portuguesa). Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

RUMEU, M. C. de B. Vestígios da pronominalização de Vossa Mercê > Você em missivas cariocas e mineiras: uma incursão pelo português brasileiro escrito nos séculos XIX e XX. Revista Veredas, v. 16, n. 2, 2012. p. 36-55. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/veredas/article/view/25022.

VANELLI E SILVA, N. Variação pronominal de segunda pessoa em cartas pessoais das décadas de 1960 e 1980. Trabalho de Conclusão de Curso (Letras – Português), Universidade Federal de Santa Catarina, 2018.

WEINREICH, U; LABOV, W.; HERZOG, M. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. Tradução de Marcos Bagno. Revisão técnica de Carlos Alberto Faraco. São Paulo: Parábola, 2006 [1968].




DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v5iEspecial.26660

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 LaborHistórico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

LaborHistórico | ISSN 2359-6910

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.