The magic words: Lexicon of the associative field of magic in the medieval cantigas

Sandro Marcío Drumond Alves Marengo, Rafael Marques Ferreira Barbosa Magalhães

Resumo


This article investigates the lexicon pertinent to the associative field of magic in the Galician-Portuguese medieval cantigas. Affiliated to a philological perspective, we access the episteme of Galician-Portuguese culture through its lexical repertoire. The corpus consists of the edition of the Galician-Portuguese medieval cantigas. We analyzed the cantigas categorized by the subtheme omen/ astrology/ superstitions, from which it was possible to list the lexicon that names or updates a series of elements that relate to the universe of magic. A glossary, in alphabetical order, was also made, comprising all the occurrences identified in the corpus. From this work derive some directions towards the understanding of the construction of the concept of magic in the Middle Ages. We concluded that there was a tendency to demonize the woman and that there was yet no implication of magic as a synonym of bad, but a strong tendency of associating what is magical with failure and decay.


Palavras-chave


Historical Linguistics. Medieval cantigas. Magic. Galician-Portuguese. Lexicon.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


ABBAGNANO, N. Magia. In: Dicionário de filosofia. trad. 1. ed. por Alfredo Bosi, rev. da trad. e trad. dos novos textos por Ivone Castilho Benedetti. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

AUERBACH, E. Introdução aos estudos literários. São Paulo: Cultrix, 1972.

BIDERMAN, M. T. C. O léxico. In: OLIVEIRA, A. M. P. P.; ISQUERDO, A. N. (Orgs.). As ciências do léxico: Lexicologia, Lexicografia e Terminologia. Campo Grande: Editora UFMS, 1998.

BLUTEAU, R. Vocabulario portuguez e latino: aulico, anatomico, architetonico. 8 v. Coimbra: Collegio das Artes da Companhia de Jesus, 1712-1728. Disponível em: http://www.brasiliana.usp.br/pt-br/dicionario/edicao/1. Acesso em: 30 abr 2020.

CARDINI, F. Magia e bruxaria na Idade Média e no Renascimento. Trad. do Esp.: Sylvia Leser de Mello. Psicologia USP, v. 7, n. 1-2, p. 9-16, 1996. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/psicousp/article/download/34530/37268. Acesso em: 18 mai. 2020.

DELUMEAU, J. História do medo no Ocidente 1300-1800: uma cidade sitiada. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

EYMERICH, N. Manual dos Inquisidores. Brasília: EDUNB, 1993.

FRANCO JÚNIOR, H. A Idade média: nascimento do ocidente. São Paulo: Brasiliense, 2001.

GIBBS, G. Using software in qualitative analysis. In: FLICK, U. (Ed.). The Sage Handbook of Qualitative Data Analysis. Thousand Oaks: SAGE, 2014.

GINZBURG, C. Storia notturna: una decifrazione del sabba. Torino: Giulio Einaudi, 1990.

KRIEGER, M. G. Lexicologia e Lexicografia diacrônicas: qual o papel desse tipo de pesquisa. In: OLIVEIRA, A. M. P. P.; ISQUERDO, A. N. (Orgs.). As ciências do léxico: Lexicologia, Lexicografia e Terminologia. Campo Grande: Editora UFMS, 2010.

LOPES, G. V. et al. Cantigas Medievais Galego-Portuguesas: base de dados online. Lisboa: Instituto de Estudos Medievais, FCSH/NOVA, 2011. Disponível em: http://cantigas.fcsh.unl.pt. Acesso em: 01 maio 2020.

LOSE, A. D. Edições digitais de manuscritos: do século XVI ao século XXI. In: CIRILLO, José; PASSOS, Marie-Hélène Paret (Org.). Materialidade e virtualidade no processo criativo. Vinhedo: Horizonte, 2011.

MACHADO FILHO, A. V. L. Dicionário etimológico do Português Arcaico. Salvador: EDUFBA, 2013.

MAGALHÃES, R.M.F.B; MARENGO, S.M.D.A. O léxico da magia nas cantigas medievais de agoiros, astrologia e superstições. Revista Linguagem, Estudos e Pesquisas (UFG), Catalão, Goiás, v. 23, n.1, p.75-89, 2019. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/lep/article/view/63775/34872. Acesso em: 01 julho 2020.

MARENGO, S. M. D. A.; CAMBRAIA, C. N. Estudo socioterminológico da variação/mudança em manuscritos militares os séculos XVIII e XIX. Revista Interdisciplinar, São Cristóvão, Sergipe, Ano XI, v. 24 jan./abr, p.203-224, 2016. Disponível em https://seer.ufs.br/index.php/interdisciplinar/article/view/5415/4440. Acesso em: 26 maio 2020.

MARENGO, S. M. D. A. Mudança linguística à luz da socioterminologia diacrônica: a história da cultura escrita como fator extralinguístico. REVEC- Revista de Estudos de Cultura, v. 3, p. 59-76, 2018. Disponível em https://seer.ufs.br/index.php/revec/article/view/8479/6781. Acesso em: 26 maio 2020.

MARENGO, S. M. D. A. Crítica Textual e Linguística histórica em manuscritos militares. Revista da Associação Brasileira de Linguística (ABRALIN), Paraná, UFPR. n.16, v3, p. 245-264, 2017. Disponível em https://revistas.ufpr.br/abralin/article/view/52313. Acesso em: 24 maio 2020.

MARENGO, S. M. D .A. Variações terminológicas e diacronia: estudo léxico-social de documentos militares manuscritos dos séculos XVIII e XIX. 2016. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, 2016. Disponível em https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/LETR-AN6LDS/1/1636d.pdf. Acesso em 20 maio 2020.

MATORÉ, G. La Méthode en Lexicologie. Domaine Fraçais. Paris: Libraire Marcel Didier, 1973 [1953].

MATTOS E SILVA, R. V. O português arcaico: fonologia, morfologia e sintaxe. São Paulo: Contexto, 2006.

MORAES SILVA, A. Diccionario da lingua portugueza: recompilado dos vocabularios impressos ate agora. 2. ed. emend. e acresc.. Lisboa: Typographia Lacerdina, 1813. Disponível em: http://www.brasiliana.usp.br/pt-br/dicionario/edicao/2/. Acesso em: 30 abr. 2020.

NIETZSCHE, F. Homer und die klassische Philologie. Werke in drei Bänden. München, 1954 [1869], b. 3, s. 154-174. Disponível em: http://www.zeno.org/Philosophie/M/Nietzsche,+Friedrich/Homer+und+die+klassische+Philologie. Acesso em: 09 maio 2020.

NOGUEIRA, C. R. F. O Diabo no Imaginário Cristão. São Paulo: EDUSC, 2002.

QSR INTERNATIONAL. Nvivo 12 for Windows, 2020. Disponível em http://www.qsrinternational.com/. Acesso em: 20 maio 2020

OLIVEIRA, A. M. P. P. Regionalismos brasileiros: a questão da distribuição geográfica. In: OLIVEIRA, A. M. P. P.; ISQUERDO, A. N. (Orgs.). As ciências do léxico: Lexicologia, Lexicografia e Terminologia. 2ª ed. Campo Grande: Editora UFMS, 2001.

PIERUCCI, A. F. A magia. São Paulo: Publifolha, 2001. (Folha explica, 27).

RUSSELL, J. B. Lúcifer -O Diabo na Idade Média. São Paulo: Madras Editora, 2003.

SILVA PINTO, L. M. Diccionario da Lingua Brasileira. Ouro Preto: Typographia de Silva, 1832. Disponivel em: http://www.brasiliana.usp.br/bbd/handle/1918/02254100. Acesso em: 30 abr. 2020.

TELLES, Célia Marques. Mudança lingüística e crítica textual. Estudos Linguísticos e Literários. Salvador, n. 25/26, p.91-119, jan.-dez. 2000.




DOI: https://doi.org/10.24206/lh.v6i3.35283

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Sandro Marcío Drumond Alves Marengo, Rafael Marques Ferreira Barbosa Magalhães

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

LaborHistórico | ISSN 2359-6910

A Revista LaborHistórico da Universidade Federal do Rio de Janeiro está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.