A “desinstitucionalização” da escola contemporânea: apontamentos teóricos e consequências perigosas

Gabriel Carvalho Bungenstab

Resumo


Este ensaio se insere no debate sobre a crise e a “desinstitucionalização” da escola contemporânea. Primeiro, apresenta duas vertentes: 1) as que defendem que a escola passa por um processo de “desinstitucionalização”, necessitando modificar seus padrões e suas condutas e; 2) aquelas que acreditam que a escola nunca deixará de ser uma instituição social, mas que vem enfrentando uma crise. Na sequência, tenta averiguar qual o lugar que a escola na sociedade brasileira atual ocupa no seio deste debate, sinalizando, por fim, que a discussão sobre a “desinstitucionalização”e os apontamentos sobre possíveis crises que a escola enfrenta impactaram em ações políticas que anunciam um retrocesso educacional que favorece ainda mais as reproduções das desigualdades sociais e escolares no Brasil.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v13i27.16914

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Contemporânea de Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

         


RCE, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. ISSN 1809-5747

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.