TRADUÇÃO COM ADAPTAÇÃO CULTURAL PARA A LÍNGUA PORTUGUESA DO QUESTIONÁRIO PATIENT SPECIFIC FUNCTIONAL SCALE (PSFS) E ANÁLISE DA SUA CONFIABILIDADE

SBTM CBRM

Resumo


Larissa Lavoura Balbi

Alexandre Marcio Marcolino

Rafael Inácio Barbosa

Valéria Meireles Carril Elui

Daniela Nakandakari Goia

Marisa de Cássia Registro Fonseca

 

Introdução: As lesões podem gerar consequências funcionais e mudanças de vida para o indivíduo devido à perda sensorial, motora, dor e desconforto.  Diante do quadro de incapacidade e limitação funcional, associadas com a qualidade de vida, a avaliação se faz clinicamente relevante. Além do exame físico a aplicação de questionários de auto-relato ou escalas trazem informações fundamentais para a tomada de decisão, determinação do prognóstico e avaliação da eficácia do tratamento. O Patient Specific Functional Scale (PSFS) é um questionário canadense que foi desenvolvido para avaliar o estado funcional do indivíduo e nos possibilita resultados específicos de cada paciente. Os pacientes são convidados a nomear até cinco atividades com as quais têm maior dificuldade devido à sua condição e, em seguida, avaliar a limitação funcional associada a essas atividades classificando em uma escala de 0 a 10, em que 0 = incapacidade de realizar a atividade e 10 = capaz de executar a atividade no mesmo nível que antes da lesão ou problema. Entretanto, esta escala ainda não está disponível na versão em português-brasileiro e, desta forma, se fez necessária a realização do processo de adaptação cultural da ferramenta para aplicação no Brasil e avaliação de suas propriedades de medida. Objetivo: Conduzir a tradução e adaptação cultural do questionário PSFS para Língua Portuguesa do Brasil e avaliação da confiabilidade teste-reteste. Métodos: Este estudo foi aprovado pelo comitê de ética em pesquisa institucional ( Processo HCFMRP Nº 7147/2016 ). Participaram deste estudo indivíduos de ambos os gêneros, com lesão de membro superior. A amostra foi composta por 30 indivíduos (46,5 ±16,02 anos) para etapa de teste e versão pré-final da tradução. O processo ocorreu em 5 etapas: tradução para o português, síntese das traduções, retrotradução, revisão por um Comitê de especialistas e teste da versão pré-final. Participaram da confiabilidade teste-reteste 48 voluntários (27 homens, 21 mulheres; média de idade = 43.38, DP 15.51) que completaram o PSFS-Br uma primeira vez e após 2 a 3 dias. Resultados: Durante o processo de teste da versão pré final os 30 voluntários não relataram nenhuma dúvida ou dificuldade de entendimento. Para a confiabilidade todos relataram estabilidade do quadro entre uma entrevista e outra e o ICC indicou que a confiabilidade teste-reteste foi 0,99, sugerindo excelente confiabilidade. Conclusão: O questionário PSFS foi transculturalmente adaptado e se mostrou confiável para a aplicação na população brasileira com disfunções do membro superior.


Palavras-chave


Avaliação; confiabilidade; questionário de auto-relato ;tradução; funcionalidade; PSFS.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO

Indexado em: