Terapia ocupacional no núcleo de apoio à saúde da família: um olhar para a especificidade da profissão no contexto interdisciplinar / Occupational therapy in the nucleus of support for family's health: a look for specificity of the profession

Júlia Letícia da Silva Onório, Elaine do Nascimento Silva, Waldez Cavalcante Bezerra

Resumo


O Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) foi criado no ano de 2008 pelo Ministério da Saúde como parte da reorganização da atenção primária e para amparar a inserção da Estratégia Saúde da Família. É composto por uma equipe de profissionais de diferentes categorias, que desenvolvem suas ações com base no modelo de trabalho em equipe multiprofissional. Entre essas categorias está a Terapia Ocupacional. Com o objetivo de compreender como os profissionais do NASF entendem a especificidade da Terapia Ocupacional neste contexto interdisciplinar, foi realizado um estudo de campo com abordagem qualitativa, cuja produção de dados ocorreu através de uma entrevista semiestruturada com 11 sujeitos; sua análise, realizada por meio da técnica de Análise de Conteúdo, permitiu identificar três categorias temáticas: Compreensão do terapeuta ocupacional sobre sua atuação no Núcleo de Apoio à Saúde da Família; Percepção da equipe sobre o papel do terapeuta ocupacional no NASF; Potencialidades e desafios para a consolidação da profissão no NASF. Observou-se que a atuação dos terapeutas ocupacionais está pautada por atividades preventivas e do cotidiano dos sujeitos e que os demais membros da equipe demonstram dificuldades em reconhecer o papel da categoria no NASF, apesar de pontuarem algumas práticas gerais. Desse modo, apesar de a Terapia Ocupacional se mostrar como uma profissão promissora no NASF, existem algumas problemáticas que podem fragilizar a prática da categoria e sua colaboração no trabalho da equipe.

 

Abstract

The Nucleus of Support for Family's  Health  (NSFH) was created in the year 2008 by the Ministry of Health as part of the reorganization of primary care and to support the insertion of the Family Health Strategy. It is composed of a team of professionals from different categories, who develop their actions based on the multiprofessional teamwork model and, among these categories it is Occupational Therapy. With the objective of understanding how NASF professionals understand the specificity of Occupational Therapy in this interdisciplinary context, a field study with a qualitative approach was carried out, whose data production occurred through a semi-structured interview with 11 subjects and its analysis performed through the technique of Content Analysis that allowed to identify three thematic categories: Understanding of the occupational therapist about his role in the Nucleus Of Support For Health Of Family; The perception of the team about the role of the occupational therapist in the NASF and Potentials and challenges for the consolidation of the NASF profession. It was observed that the performance of occupational therapists is based on preventive activities and the daily life of the subjects and that the other members of the team demonstrate difficulties in recognizing the role of the category in the NASF, although they punctuate some general practices. Thus, although Occupational Therapy is shown as a promising profession in the NASF, there are some problems that may weaken the practice of the category and its collaboration in the work of the team.

Keywords: Primary health care; Patient care team; Professional practice; Public health; Occupational therapy.


Palavras-chave


Atenção Primária à Saúde; Equipe de Assistência ao Paciente; Prática profissional; Saúde Pública; Terapia Ocupacional.

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Básica. Define as competências e diretrizes da Atenção Básica no Brasil. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 2012. Disponível em: Acesso em: 06/06/2017.

Brasil. Ministério da Saúde. Diretrizes do NASF: Núcleo de Apoio a Saúde da Família. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 2009. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderno_atencao_basica_diretrizes_nasf.pdf Acesso em: 15/02/2017.

Andrade AS; Falcão IV. A compreensão de profissionais da atenção primária à saúde sobre as práticas da terapia ocupacional no NASF. Cad Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos. 2017; 25(1): 33-42. Disponível em: https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoAO0779

Silva RAS; Menta SA. Abordagem de terapeutas ocupacionais em Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) no estado de Alagoas. Cad Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos. 2014; 22(2): 243-250. Disponível em: https://doi.org/10.4322/cto.2014.046

Lancman S; Barros JO. Estratégia de Saúde da Família (ESF), Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) e Terapia Ocupacional: problematizando interfaces. Rev Ter. Ocup. Univ. São Paulo. 2011; 22(3): 263-269. Disponível em: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v22i3p263-269

Associação Americana de Terapia Ocupacional (AOTA). Estrutura da prática da terapia ocupacional: domínio e processo. Rev Ter. Ocup. Univ. São Paulo. 2015; 26 (ed. esp.): 1-49. Disponível em: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v26iespp1-49

Minayo MCS. A pesquisa Qualitativa. In: Minayo, MCS. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 21ª ed. Petrópolis. Editora Vozes; 2001, p. 21-25.

Bardin L. Análise de Conteúdo. São Paulo. Edições 70; 2011.

Lima ACS; Falcão IV. A formação do terapeuta ocupacional e seu papel no Núcleo de Apoio à Saúde da Família -- NASF do Recife, PE. Cad Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos. 2014; 22(1): 3-14. Disponível em: https://doi.org/10.4322/cto.2014.002

Rocha EF; Paiva LFA; Oliveira RH. Terapia Ocupacional na Atenção Primária à Saúde: atribuições, ações e tecnologias. Cad Ter.Ocup. UFSCar, São Carlos. 2012; 20(3): 351-361. Disponível em: http://doi.editoracubo.com.br/10.4322/cto.2012.035

Matsukura TS; Salles MM. Rotina, hábitos, cotidiano: no banal e no sutil, a trama da vida. In: Matsukura TS; Salles MM. Cotidiano, Atividade Humana e Ocupação: perspectivas da terapia ocupacional no campo da saúde mental. 1ª ed. São Carlos. Editora EdUFSCar; 2016, p. 123-146.

Medeiros MHR. Terapia Ocupacional: um enfoque epistemológico e social. São Paulo. Hucitec; 2003.

Nascimento DDG; Oliveira MAC. Reflexões sobre as competências profissionais para o processo de trabalho nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família. O mundo da saúde, São Paulo. 2010; 34(1): 92-96. Disponível em: https://www.saocamilo-sp.br/pdf/mundo_saude/74/12_revisao_reflexoes.pdf

Reis F. Terapia Ocupacional no apoio à Equipe de Saúde da Família: como superar os desafios iniciais na implantação das ações? Rev Baiana de Terapia Ocupacional, Bahia. 2012; 1(1): 42-56. Disponível em: https://www5.bahiana.edu.br/index.php/terapiaocupacional/article/view/126/145

Chiaverini DH. Guia prático de matriciamento em saúde mental. Brasília: Ministério da Saúde. 2011; p. 14. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_pratico_matriciamento_saudemental.pdf

Beirão ROS; Alves CKA. Terapia Ocupacional no SUS: refletindo sobre a normatização vigente. Cad Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos. 2010; 18(3): 231-246. Disponível em: http://www.cadernosdeterapiaocupacional.ufscar.br/index.php/cadernos/article/view/378/293

Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO). Dispõe sobre as especialidades do terapeuta ocupacional. Disponível em: https://www.coffito.gov.br/nsite/?page_id=3390

Donnely C; Brenchley C; Crawford C; Letts L. The integracion of occupational therapy into primare care: a multiple case study design. BioMed Central Family Practice, Londres. 2013; 14(6): 1-12. Disponível em: https://doi.org/10.1186/1471-2296-14-60

Duarte MP; Silva ACD; Sousa TA. O terapeuta ocupacional no Núcleo de Apoio à Saúde da Família: uma prática em construção. Anais do XIV Encontro Nacional de Docentes de Terapia Ocupacional e do III Seminário Nacional de Pesquisa em Terapia Ocupacional. Cad. Ter. Ocup. da UFSCar, São Carlos. 2014; 22(2): 149-154.

Reis ML; Medeiros M; Pacheco LR; Caixeta CC. Avaliação do trabalho multiprofissional no Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Texto e Contexto -- Enfermagem, Santa Catarina. 2016; 25(1): 1-9. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-070720160002810014

Peixoto LSA. A identidade profissional em equipes multiprofissionais. [Dissertação]. Salvador: Universidade Federal da Bahia; 2010. Disponível em: https://pospsi.ufba.br/sites/pospsi.ufba.br/files/liana_peixoto.pdf


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

      

       

    Resultado de imagem para REDIB