Para um panorama sócio-diacrônico das formas de tratamento na função de sujeito na região Nordeste

Autores

  • Marco Antonio Martins Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Aroldo Leal de Andrade UFMG
  • Kássia Kamilla de Moura
  • Mariana Fagundes de Oliveira Lacerda
  • Valéria Severina Gomes
  • Zenaide de Oliveira Novais Carneiro

DOI:

https://doi.org/10.24206/lh.v1i1.4783

Palavras-chave:

pronomes pessoais, formas de tratamento, você, cartas pessoais, nordeste.

Resumo

Apresentamos neste artigo uma análise sócio-diacrônica das formas de tratamento na função de sujeito em cartas pessoais dos estados da Bahia, de Pernambuco e do Rio Grande do Norte, na região nordeste, num recorte temporal que contempla os séculos XIX e XX. Os resultados mostram que nas cartas da região nordeste o subsistema de tratamento exclusivo de você é mais frequente em quase todas as décadas dos dois séculos observados. Esse quadro já se encontra bastante consolidado na primeira metade do século XX, mais especificamente na década de 1910. As escolhas das demais formas de tratamento estão diretamente vinculadas ao tipo de relação estabelecida entre os escreventes, considerando mais poder ou mais solidariedade nos diferentes contatos. 

Biografia do Autor

Marco Antonio Martins, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professor Adjunto IV da Universidade Federal de Santa Catarina, credenciado no programa de Pós-Graduação em Linguística da mesma instituição, Bolsista PQ2-CNPq, Doutor em Linguística pela UFSC.

Aroldo Leal de Andrade, UFMG

Doutor em Linguística e Pós-doutorando na Universidade Estadual de Campinas.

Kássia Kamilla de Moura

Doutoranda em Estudos da Linguagem na Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Mariana Fagundes de Oliveira Lacerda

Professora Adjunto B da Universidade Estadual de Feira de Santana, credenciada no Mestrado em Estudos Linguísticos e no Mestrado Profissional em Letras da mesma instituição, Doutora em Linguística pela Universidade Federal da Bahia, Pesquisadora FAPESB.

Valéria Severina Gomes

Professora da Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Zenaide de Oliveira Novais Carneiro

Professora Plena da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Doutora e com Pós-Doutorado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas.

Referências

BROWN, Roger; GILMAN, Albert. The pronouns of power and solidarity. In: SEBEOK, T. A. (Ed.). Style in Language. Massachusetts: Ed. MIT Press, 1960. p. 253-276.

CONDE SILVESTRE, Juan Camilo. Sociolinguística histórica. Madrid: Gredos, 2007.

LABOV, William. Principles of Linguistic Change: internal factors. Oxford: Blackwell, 1994.

LABOV, William. Sociolinguistic Patterns. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 1972.

LOPES, Célia Regina Santos. Retratos da mudança no sistema pronominal: o tratamento carioca nas primeiras décadas do século XX. In: CORTINA, Arnaldo; NASSER, Silvia Maria Gomes da Conceição (Org.). Sujeito e linguagem. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. p. 47-74.

_______.; MACHADO, Ana Carolina Morito. Tradição e Inovação: indícios do sincretismo entre a segunda e a terceira pessoas nas cartas dos avós Ottoni. In: LOPES, Célia Regina Santos (Org.). A norma Brasileira em Construção: fatos linguísticos em cartas pessoais do século XIX. Rio de Janeiro: UFRJ, Pós-Graduação em Letras Vernáculas: FAPERJ, 2005.

_______. et al. A reorganização no sistema pronominal de 2ª pessoa na história do português brasileiro: posição de sujeito. (No prelo).

_______.; RUMEU, Márcia Cristina de Brito; CARNEIRO, Zenaide de Oliveira Novais. A configuração diatópicadiacrônica do sistema de tratamento do português brasileiro. Revista do Grupo de Estudos Linguísticos do Nordeste. Vol. 15, Números 1/2, p. 187-212, 2013.

_______.; RUMEU, Márcia Cristina de Brito; MARCOTULIO, Leonardo Lennertz. O tratamento em bilhetes amorosos no inicio do século XX: do condicionamento estrutural ao sociopragmático. In: COUTO, Letícia Regina; LOPES, Célia Regina dos Santos (Org.). As formas de tratamento em português e em espanhol: variação, mudança e funções conversacionais. Niterói: Editora da Universidade Federal Fluminense (UFF), 2011. p. 315-348.

_______.; MARCOTULIO, Leonardo Lennertz. O tratamento a Rui Barbosa. In: BARBOSA, A.; CALLOU, D. A norma brasileira em construção: cartas a Rui Barbosa (1866 a 1899). Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 2011. p. 265-291.

_______.; CAVALCANTE, Silvia Regina de Oliveira. A cronologia do Voceamento no Português brasileiro: expansão de você-sujeito e retenção do clítico-te. Linguística (Madrid), v. 25, p. 30-65, 2011.

_______.; DUARTE, Maria Eugênia Lamoglia. De “Vossa Mercê” a “Você”: análise da pronominalização de nominais em peças brasileiras e portuguesas setecentistas e oitocentistas. In: BRANDÃO, Silvia Figueiredo; MOTA, Maria Antónia (Org.). Análise contrastiva de variedades do português: primeiros estudos. Rio de Janeiro: In-fólio, 2003. p. 61-76.

MOURA, Kássia Kamilla. A implementação do VOCÊ em cartas pessoais norte-riograndenses do século XX. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.

RUMEU, Márcia Cristina de Brito. Para uma História do Português no Brasil: Formas Pronominais e Nominais de Tratamento em Cartas Setecentistas e Oitocentistas. Dissertação (Mestrado em Letras Vernáculas). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.

_____. A Implementação do ‘Você’ no Português Brasileiro Oitocentista e Novecentista: Um Estudo de Painel. Tese (Doutorado em Letras Vernáculas). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

_____. Língua e sociedade: a história do pronome “você” no português brasileiro. Rio de Janeiro: Ítaca, 2013.

Downloads

Publicado

31-01-2016