Terapia ocupacional e cultura: atravessamento, recurso ou campo de atuação? / Occupational Therapy and culture: crossing, resource or practice field?

Monica Villaça Gonçalves, Samira Lima da Costa, Beatriz Akemi Takeiti

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar e discutir as possibilidades de atuação da Terapia Ocupacional no campo da Cultura, a partir das reflexões docentes provocadas por estudantes da graduação em Terapia Ocupacional de uma Instituição de Ensino Superior (IES) pública. Hoje as políticas públicas brasileiras apresentam a cultura enquanto direito. Cultura, nesse caso, não apenas entendida como manifestações artísticas e estéticas, mas enquanto uma questão de identidade, protegendo, assim, também a sua diversidade. Para a realização desta pesquisa, optou-se pela metodologia qualitativa a partir de uma abordagem descritivo-analítica, tendo como método a pesquisa documental do diário de aulas de dois semestres seguidos da disciplina de Terapia Ocupacional Social de um curso de uma Universidade Federal. Os resultados foram divididos em 3 categorias de análise: (1) Cultura atravessando a prática, (2) Cultura enquanto recurso e (3) Cultura enquanto um Campo de atuação da Terapia Ocupacional. Compreende-se que a Cultura pode se delimitar como campo específico de atuação, o que aponta para a necessidade de estudos e uma formação direcionados particularmente a essas políticas, serviços e práticas. Os dados desta pesquisa em particular somados as diversas experiências da Terapia Ocupacional no Campo da Cultura têm demonstrado a necessidade de repensarmos a formação profissional. Uma pista importante seria realizar uma revisão nas diretrizes curriculares nacionais, levando em consideração o campo da Cultura como lócus de produção de conhecimento e de intervenção do terapeuta ocupacional. Aponta-se que é preciso investir nessa formação para a consolidação das práticas do Terapeuta Ocupacional no Campo da Cultura.

 

Abstract

 

This paper aims to analyze and discuss the possibilities of action of occupational therapy in the field of Culture, by teachers reflections caused by the graduate students in Occupational Therapy in a public Higher Education Institution (HEI). Today the Brazilian public policies comprehend culture as a right. Culture, in this case, not only understood as aesthetic and artistic expressions, but as a matter of identity, thus protecting also the diversity. For this research, we chose the qualitative methodology from a descriptive and analytical approach, with the method of documentary research in the classroom diary followed by two semesters of discipline Social Occupational Therapy classes, in a course of a Federal University. The results were divided into three categories of analysis: (1) Culture crossing the practice, (2) Culture as a resource and (3) Culture while a field of practice of Occupational Therapy. It is understood that culture can define the specific field of expertise, which shows the need for studies and training targeted particularly to those policies, services and practices. Results from this study in particular added the various experiences of Occupational Therapy in the Field of Culture have shown the need to rethink vocational training. An important clue would conduct a review of national curriculum guidelines, taking into account the field of culture as knowledge production locus and intervention of occupational therapist. It points out that it is necessary to invest in such training for the consolidation of the practices Occupational Therapist in the Field of Culture

Keywords: Occupational therapy. Culture. Citizenship, Vocational training.

 

Resumen

 

Este artículo tiene como proposito analizar y debater lasposibilidades de laactuación de la terapia ocupacional enel âmbito de la Cultura, desde las reflexiones docentes generado por losestudiantes graduados enla Terapia Ocupacional enel centro de enseñanza superior (IES) publica. Hoy, laspoliticapublicasbrasileñaspresentanla cultura como derecho. Cultura, en neste caso, no sólo entendida como manifestaciones artísticas y estéticas, sino como uma cuestión de la identidade, protegiendotambiénsu diversidade. Para esta investigación, elegimosel enfoque cualitativo a partir de un enfoque analítico descriptivo, teniendo como base el método documentaldeldiario de campo de lasclases de los dos semestres consecutivos de la disciplina de Terapia Ocupacional Social de uncurso de una Universidad Publica. Los resultados obtenidos se dividieranentres categorias de análisis: (1) Cultura atravesandolapráctica, (2) Cultura como recurso y (3) Cultura como um campo de acción de la Terapia Ocupacional. Se entiende que la Cultura puede definir como campo específico de acción, con una finalidade determinada, lo que apunta para lanecesidad de los estúdios y uma formacción dirigida enparticular  aaquellas políticas, servicios y prácticas. Los datos de este estudio especialmente sumado a las diversas experienciasde la Terapia Ocupacional enelámbito de la Cultura han demonstrado lanecesidad de replantearlaformaciónprofesional. Una pista importante llevaría a uma revisión de lasdirectrices curriculares nacionales, teniendo em cuentaelámbito de la Cultura como locus de produccióndelconociento y laintervencióndel terapeuta ocupacional. Se apunta que és necesarioinvertiren neste tipo de formación para laconsolidación de lasprácticas de el terapeuta ocupacional enelámbito de la Cultura.

Palalvras claves: Terapia Ocupacional, Cultura, Ciudadanía Cultural, Formación Profesional.


Palavras-chave


Cidadania; Cultura; Formação Profissional; Terapia Ocupacional/tendências.

Texto completo:

PDF

Referências


Dorneles P. dentidades Inventivas: territorialidades na rede Cultura Viva na região sul. Tese (Doutorado) Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Programa de Pós Graduação em Geografia. 2011.

Minayo MC de S. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 29a. Petrópolis: Vozes; 2010. 108 p.

Pimentel A. O método da análise documental: seu uso numa pesquisa historiográfica. Cad Pesqui [Internet]. 2001 [cited 2017 May 2];(114):179--95. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742001000300008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 1997. 176 p.

Gil AC. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5a, ed. São Paulo: Atlas; 2007. 208 p.

Moreira SR. Análise documental como método e como técnica. In: Duarte J, Barros A, editors. Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. São Paulo: Atlas; 2005. p. 269--79.

WFOT WFOOT. Position Statement. Diversity and Culture [Internet]. 2010 [cited 2016 Feb 12]. Available from: http://www.wfot.org/SearchResults.aspx?Search=diversity+and+culture.

Barros DD, Almeida MC de, Vecchia TC. Terapia ocupacional social: diversidade, cultura e saber técnico. Rev Ter Ocup da Univ São Paulo [Internet]. 2007 Dec 1;18(3). Available from: http://www.revistas.usp.br/rto/article/view/14016

Barbosa ND. Fendas na cultura: a produção de tecnologias de participação socioculturais em Terapia Ocupacional [Internet]. [São Paulo]: Universidade de São Paulo; 2010. Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5163/tde-10052010-145732/

Barbosa ND. Fendas na Cultura A produção de tecnologias de participação. 2010;

Lima EMF de A, Okuma DG, Pastore MDN. Atividade, ação, fazer e ocupação: a discussão dos termos na Terapia Ocupacional brasileira1. Cad Ter Ocup da UFSCar [Internet]. 2013;21(2):243--54. Available from: http://doi.editoracubo.com.br/10.4322/cto.2013.026

Castiglioni M do C, Castro ED, Lima EMFA, Silva SNP. Análise de atividades: apontamentos para uma reflexão atual. In: Carlo MMR do P, Luzo MC de M, editors. Terapia Ocupacional: reabilitação física e contextos hospitalares. São Paulo: Rocca; 2004. p. 47--73.

Castro ED De, Silva DDM. Atos e fatos de cultura: territórios das práticas, interdisciplinaridade e ações na interface da arte e promoção da saúde. Rev Ter Ocup Univ São Paulo. 2007;18(n.3):102--12.

Alves I, Gontijo DT, Alves HC. Teatro do oprimido e Terapia Ocupacional: uma proposta de intervenção com jovens em situação de vulnerabilidade social. Cad Ter Ocup da UFSCar [Internet]. 2013;21(2):325--37. Available from: http://doi.editoracubo.com.br/10.4322/cto.2013.034

Justa FMC, Holanda, Isabel CLC de. Teatro com adolescentes em risco social: práticas de promoção da saúde no contexto terapêutico ocupacional. Rev Ter Ocup Univ São Paulo. 2012;23(n.1):16--23.

Campos GW de S. Saúde pública e saúde coletiva: campo e núcleo de saberes e práticas. Ciência e Saúde Coletiva [Internet]. 2000;5 (2):219--30. Available from: http://www.scielosp.org/pdf/csc/v5n2/7093.pdf

Bourdieu P. O campo científico. In: Ortiz R, editor. Pierre Bourdieu. São Paulo: Ática; 1983. p. 122--55.

Bourdieu P. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva; 1992. 361 p.

Reis T de AM. A terapia ocupacional social: análise da produção científica do estado de São Paulo [Internet]. [São Paulo]: Universidade de São Paulo; 2008. Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5163/tde-25032009-090728/

Costa SL Da. Terapia Ocupacional Social: dilemas e possibilidades da atuação junto a Povos e Comunidades Tradicionais. Cad Ter Ocup da UFSCar. 2012;20:43--54.

Chauí M. Política cultural, cultura política e patrimônio histórico. In: Direito à memória: patrimônio histórico e cidadania em São Paulo. São Paulo: Departamento de Patrimônio Cultural; 1992. p. 37--46.

Brasil M da C. As Metas do Plano Nacional de Cultura [Internet]. Brasilia: MinC; 2012. p. 216. Available from: http://www.cultura.gov.br/documents/10883/11294/METAS_PNC_final.pdf/

Fernandes NAM. A cultura como direito : reflexões acerca da cidadania cultural. 34o.Encontro Anual da ANPOCS. 2011.

Galheigo SM. O Social: idas e vindas de um campo de ação em Terapia Ocupacional. In: Pádua EMM de, Magalhães LV, editors. Terapia Ocupacional: teoria e prática. 4a. Campinas: Papirus; 2008. p. 29--45.

Barros DD, Galvani D, Almeida MC De, Regina C, Soares S. Cultura, economia, política e saber como espaços de significação na Terapia Ocupacional Social: Reflexões sobre a experiência do Ponto de Encontro e Cultura. Cad Ter Ocup UFSCar, São Carlos. 2013;21(n.3):583--94.

BRASIL. Decreto No 6.226, de 4 de outubro de 2007. Institui o Programa Mais Cultura. [Internet]. 2007. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Decreto/D6226.htm

Lima EMF de A, Inforsato EA, Quarentei MS, Dorneles PS, Castro ED. PACTO: 10 anos de ações na interface arte e saúde e suas ressonâncias no campo profissional. Cad Ter Ocup da UFSCar [Internet]. 2011;19(3):369--80. Available from: http://doi.editoracubo.com.br/10.4322/cto.2011.010

Castro ED de, Inforsato EA, Angeli AAC De, Lima EMFA. Formação em Terapia Ocupacional na interface das artes e da saúde: a experiência do PACTO. Rev Ter Ocup Univ São Paulo [Internet]. 2009;20, n.3:149--56. Available from: http://www.revistas.usp.br/rto/article/viewFile/14070/15888


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

      

       

    Resultado de imagem para REDIB